domingo, 8 de maio de 2011

Não querem ouvir




Como dizer o que não querem ouvir?
Como diminuir o que sabemos que vai doer?
Não é porque não estamos do outro lado que significa ser menos difícil de ser fazer.
A convivência cria laços, afeto, carinho
nos introduz a um sentimento de que não queremos ver aqueles a quem prezamos sofrer.
Mas como podemos evitar isso?
O sofrimento não é nosso “hora bolas”

Cheguei a conclusão que não importa a forma que se fale
Seja bom ou ruim
Se o sentimento não existe dentro de si não tem como controla-lo
Não se pode forçar o nascimento de um amor, nem tão pouco decepa-lo
Já é difícil controlar nossos próprios sentimentos
Quando mais os dos outros.

Como saber que a amizade vai perdurar?
Contudo, não há o que de ultima hora fazer
Fica o que foi construído com bons alicerces
Resiste, a tempestade, apenas o que for solido
Não há proteção que evite que tudo se transforme em ruinas
Se de areia era o solo infértil que foi erguido o palácio de açúcar.
Em apenas uma gota de lagrima tudo vem abaixo.

E infelizmente não temos como impedir que essa gota escorra.
Mas estou disposta, a estar ali, sempre que preciso for
Para seca-la.


MMP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget