domingo, 17 de abril de 2011

Carta de Despedida - Rodrigo Modena

Caros Leitores,

Para nascer uma flor é necessário que seja plantada uma sementinha e depois quando a chuva toca um solo, um milagre acontece e um broto da terra começa a surgir... Passa alguns meses e ali solitariamente começa a crescer, em seguida a ilusão de beleza e perfeição nasce no símbolo de uma flor, mas é apenas uma ilusão...

Pois depois a realidade chega, a mascara cai e fica visível que aquela flor não era bela e sim estava bela por um curto período de tempo e aquilo que era a perfeição num passava de algo frágil que tinha uma breve data de validade. Que logo mais num passará uma flor seca, feia e morta!

A vida também é assim num passa de um jogo de ciclo que acabará de forma seca, feia e também morta, mas nesse ciclo de vida, ou nesse “jogo mortal” existem pessoas que vive esperando o termino na morte. E tem pessoas que vive esperando que vive esperando a morte chegar.

Mas infelizmente tem pessoas que a felicidade foge como um rato foge do gato e essa pessoa acaba vivendo um ciclo igual da flor, porém com uma peculiaridade vai morrendo aos pouquinhos de forma cruel e desumana. Existe uma coisa nós países com pena de morte que diz que qualquer condenado tem o direito a uma morte indolor, mesmo se ele tiver no “Corredor da Morte” ninguém pode mata-lo antes do dia e nem deixar se matar, pois sofrerá dor e se por acaso a pessoa na hora da sentença sentir dor será considerado um crime.

E eu estou me sentindo assim em uma morte lenta e dolorida, a pior forma de morrer é morrer por amor. Belo como uma flor e mortal como uma estaca de ferro!

Rodrigo Modena

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget