domingo, 19 de dezembro de 2010

O Gerúndio de uma Cidade


As pessoas passando,

Quase atropelando,

Conversando, gritando, no celular falando.

É assim que é uma cidade enriquecendo,

E as pessoas mais pobres estão ficando.

Um menino sentado na calçada chorando

E por ele as pessoas passavam quase pisoteando.

Nenhuma alma boa para perguntar o que está se passando.

O povo agitado sem saber que atrás daquele menino sofrendo,

Está uma senhora gemendo,

Um mendigo que a li estava caminhando,

Ver aquela senhora implorando.

Socorro, Socorro, estou morrendo.

O mendigo corre até um orelhão gritando,

A senhora está falecendo,

Ajuda chega correndo,

Os paramédicos olham a situação, um menino chorando

E uma senhora no chão agonizando,

Um bombeiro pega o menino no colo abraçando

E dizendo sua mãe está melhorando,

O menino mais calmo agradecendo,

Pergunta do moço que ficou chamando...

Antes do menino terminar, o bombeiro olhou falando:

Não tem nenhum moço... Talvez tenha sido seu Anjo da guarda te protegendo.

E a cidade sem notar toda aquela situação continuou caminhando.


Rodrigo Modena

Um comentário:

Ocorreu um erro neste gadget