quinta-feira, 23 de junho de 2011

Carta XV


Deitei imóvel, aguardando adormecer
Como faço quando tenho que dormir
E não tenho algum sono...
Imaginei acaricias meus cabelos,
E o beijo de boa noite que me deu.
Imaginei uma cama maior...
...e você acomodar-se junto a mim.
Juntos no mesmo travesseiro.
Mas não, não e não!
Tenho de dormir.
Podem vir os melhores versos,
Mas dormindo posso esquecer,
Por apenas um instante, de ti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget